Consequências de comer farinha refinada

Você sabe quais são as consequências de comer farinha refinada? Ela faz parte da alimentação regular de milhões de pessoas em todo o mundo e, ainda que tenham sido feitas advertências sobre o seu consumo, muitos ainda desconhecem o quão prejudicial pode ser para a saúde.

Este produto passa por uma série de processos industriais que, infelizmente, reduzem sua qualidade nutricional e suas propriedades.

Apesar das quantidades mínimas não causarem efeitos significativos, seu consumo excessivo e frequente pode causar algumas reações indesejadas no organismo.

O mais preocupante é que elas estão incluídas em muitos produtos alimentares do mercado e, devido a isso, é difícil frear seu consumo.

Porém, é importante que todos conheçam as consequências de comer farinha refinada em excesso para, pelo menos, limitá-la ao máximo na dieta.

Muita atenção!

Consequências de comer farinha refinada

1. Aumenta o risco de diabetes

As pessoas que ingerem este ingrediente todos os dias têm um alto risco de sofrer de diabetes em comparação com aqueles que escolhem as farinhas integrais.

  • Elas contêm altos níveis de carboidratos simples, os quais produzem picos nos níveis de açúcar ao não serem usados como fontes de energia para o corpo.

2. Pode causar sobrepeso

Os alimentos preparados com farinhas refinadas estão entre os responsáveis pelo aumento de peso corporal e as dificuldades metabólicas.

  • O consumo deste ingrediente é um dos maiores obstáculos para quem procura perder peso de forma saudável.
  • Seus carboidratos deixam o ritmo do metabolismo lento e, ao aumentar a glicose do sangue, elevam a acumulação de gordura, principalmente na região abdominal.
  • Por outro lado, já que não são saciantes, aumentam a ansiedade pela comida.

3. Dificulta a digestão

Mulher com problemas de digestão

Uma das características destes tipos de farinhas é que, devido ao processo ao qual são submetidas, mais de 80% de sua fibra dietética desaparece.

Fruto disso, depois de ingeri-las, ocorrem doenças no sistema digestivo e no cólon.

  • A pouca quantidade de fibra causa dificuldade na digestão do alimento e, por sua vez, gera prisão de ventre e inflamação.
  • Por outro lado, também produz alterações na flora bacteriana do intestino, aumentando os gases, a indigestão e a dor.

4. Aumenta o risco de doenças inflamatórias

As pessoas expostas a fatores de risco de doenças inflamatórias, como a artrite, devem excluir este ingrediente de seus planos de alimentação.

  • Ainda que, em porções mínimas, não gerem reações significativas, seu consumo regular pode desencadear respostas inflamatórias por parte do sistema imunológico.
  • Isso é atribuído aos desequilíbrios que produz na glicose do sangue, o que interfere nas funções que transformam as proteínas em fontes de energia para o corpo.
  • Ao se acumular, gera uma reação chamada glucagon, o que causa um processo inflamatório nos tecidos saudáveis.

5. Pode causar intolerâncias

Intolerância ao glúten

As intolerâncias alimentares geram reações inflamatórias no organismo e uma ampla variedade de sintomas digestivos que afetam a qualidade de vida.

  • As farinhas refinadas contêm altos níveis de glútenum tipo de proteína de difícil digestão que pode levar a este tipo de problema.

6. Aumenta o risco de depressão

Embora comer alimentos refinados produza uma leve sensação de prazer momentâneo, a acumulação de seus carboidratos se relaciona com a tendência a ter depressão e quedas de humor.

  • Estas substâncias, que aumentam a glicose no sangue, alteram a química do cérebro e produzem uma sensação de cansaço físico e mental.
  • Estão vinculadas com os transtornos de sono e a redução da produtividade durante as tarefas cotidianas.
  • Longe de oferecer energia ao organismo, geram sensação de fadiga e sonolência.
  • Isto explica porque, depois de comê-las, alguns se sentem com o ânimo baixo e com a necessidade de dormir.

Você costuma consumir este alimento como parte de sua dieta habitual? Se este for o caso, agora que você já conhece as consequências de comer farinha refinada, procure tomar medidas para começar a limitar seu consumo o quanto antes.

Ainda que seja difícil eliminá-las por completo da dieta, há muitas alternativas saudáveis que ajudam a substituí-las em uma ampla variedade de receitas.

Apesar de você poder pensar que não lhe fazem mal, depois de reduzir seu consumo você se dará conta do quão benéfico será para o seu corpo.


Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*