Como lutar contra a bactéria que causa ardor, diarreia e inchaço

A verdade é que custa crer como um microrganismo tão pequeno pode causar tantos danos na população.

Estamos falando, claro, da bactéria Helicobacter Pylori. Descoberta e descrita em 1983, chama a atenção a virulência que tem na hora de infectar e se alojar em pacientes saudáveis.

Não importa qual seja nosso estado prévio, com o simples contato através das mãos, a H. Pylori se instala no mesmo instante na mucosa do estomago ou duodeno, causando um grande mal-estar.

Muita gente pensa que essa bactéria é mais comum em países menos desenvolvidos, por isso as medidas higiênicas não sempre as mais adequadas.

Apesar de sua incidência ser maior nessas condições, ninguém está isento de sofrer em alguma ocasião alguns dias de convalescença, dores que, se não tratadas de forma adequada, podem derivar em gastrite crônica ou nas perigosas ulceras.

A seguir, explicaremos como é possível prevenir e tratar essa bactéria. Para a sua segurança e a daqueles que ama.

Causas da propagação da Helicobacter Pylori

Até hoje, médicos e pesquisadores ainda não descobriram as causas pelas quais essa bactéria nos invade. Porém, e dada a sua facilidade na hora de nos contagiar, existe uma série de aspectos comuns:

  • É habitual contrair essa bactéria na infância. É uma época em que somos mais vulneráveis às infecções e às bactérias.
  • Os médicos nos dizem que quase 60% da população pode ter essa bactéria em seu interior de forma assintomática. E assim podemos ficar durante toda a vida sem que ela nos causa nenhum problema.
  • A via de transmissão é de pessoa para pessoa, ou por meio de água ou comida infectada.
  • Algumas pessoas nunca evidenciarão nenhum dos sintomas, mas outras pessoas, depois de certa idade começam a sofrer gastrite, úlceras gástricas, ardores, refluxos
  • Outro dado que devemos considerar é que, segundo vários estudos, a bactéria H. Pylori pode se relacionar, em alguns casos muito concretos, com determinados tipos de câncer de estomago, como o linfoma gástrico MALT. É importante saber disso.

Sintomas da presença da bactéria H. Pylori em nosso organismo

Tal e como dissemos antes, o mais comum é que a bactéria esteja em nosso organismo ou intestino e que continue lá sem se evidenciar nenhum sintoma ou incomodo.

Assim, quem quiser saber com segurança se esse microrganismo está em seu interior deve consultar um médico para que faça os exames pertinentes.

Consiste em analisar o hálito do paciente depois que ele tenha ingerido um líquido que contém um isótopo não radioativo. Se tivermos a bactéria, ela transformará a ureia em CO2 e amoníaco.

O CO2, então, passará para o sangue e será eliminado pelos pulmões, sendo detectado no ar expirado. Caso o paciente já sofra de problemas digestivos, o mais comum é que o médico recomende a realização de uma endoscopia para analisar a mucosa do estomago.

Leia também: Remédios naturais para aliviar a gastrite

No entanto, mesmo que a tenhamos hospedada em nosso estômago costuma ser a partir dos 40 anos mais comum que surjam determinados problemas que poderiam nos dar uma pista de sua presença:

  • Mal-estar abdominal;
  • Gases
  • Distensão abdominal;
  • Sensação de saciedade apesar de ter comido pouco;
  • Mau hálito;
  • Notar que os alimentos já não têm o gosto de antes;
  • Náuseas e vômitos;
  • Cansaço;
  • Fezes escuras ou anemia (caso apresente úlceras que estão causando danos às paredes do estomago);

Tratamento para a bactéria Helicobacter Pylori

Remèdio contra ardor, diarreia e inchaço

  1. Os antibióticos são adequados?

O tratamento através do consumo de antibióticos é algo que o médico deverá decidir de acordo com o diagnóstico e suas necessidades. Porém, parece que nos ultimas anos cada vez mais pacientes infectados pela H. Pylori são resistentes aos antibióticos

Assim, é preciso confiar sempre na opinião do médico e ver como seu estado avança.

Descubra também quais são os melhores antibióticos naturais

  1. Alimentos com poder antibiótico

Para combater essa bactéria é muito adequado que incrementemos o consumo de alimentos com propriedades antibióticas:

  • O alho
  • A cebola
  • A echinacea
  • O espinafre
  • O gengibre
  • O tomilho
  • O alecrim
  • A menta
  • O mel

Os probióticos

O consumo regular de probióticos é vital em nosso dia a dia. Certamente não vão nos ajudar a destruir a bactéria H. Pylori, seus lactobacilos e bífidus inibirão sua ação infecciosa, ao mesmo tempo em que melhorarão nosso bem-estar.

Alimentos como o kéfir ou os iogurtes brancos permitirão evitar a dispepsia, as náuseas e a dor de cabeça.

Óleo essencial de Lúcia-lima

Podemos tomar uma colher de sopa (25 g) pelas manhãs, diluída em um copo de água (200 ml). Seus benefícios são múltiplos:

  • O digestivo.
  • Relaxante.
  • Reduz a virulência da bactéria H. Pylori em nosso organismo.

O própolis

O própolis é um excelente antibiótico e bactericida natural que melhora nossas defesas. É muito adequado para tratar infecções e a gastrite. Como curiosidade, vale a pena saber que as abelhas usam o própolis para proteger sua colmeia de infecções.

Você pode consultar o médico sobre a conveniência de tomar própolis, tendo sempre em conta suas características pessoais. Porém, lembre-se sempre de que é melhor não se exceder e consumir por muitos dias seguidos.

Outros alimentos que podem ajudar

Suco que evita ardor, diarreia e inchaço

  • O brócolis
  • O gengibre
  • A cúrcuma
  • Repolho ou couve branca
  • Batata crua picada
  • Salsão
  • Cenoura
  • Abacaxi
  • Se você não tem úlcera ou gastrite mas tem a bactéria, tome uma colher de sopa de vinagre de maçã diluída em um copo de água.

Source link