Às vezes, ser positivo não é o suficiente para que as coisas boas cheguem

A maioria de nós já ouviu falar da psicologia positiva ou, ainda mais, pode inclusive ser quer apliquemos esse mesmo enfoque positivo em nosso dia a dia para alcançar a felicidade.

Desde que o psicólogo Martin Seligman escreveu na década de 90 seu livro Learned Optimism (“O otimismo aprendido”), esta corrente conseguiu fazer uma presença e uma relevância notáveis no mercado editorial e no mundo do crescimento pessoal.

A coisa mais interessante que a psicologia positiva nos ofereceu em seu momento foi desviar o olhar do campo do patológico para as nossas forças internas.

É aí onde conceitos como a resiliência, a motivação, a gratidão ou a inteligência emocional são conhecidos e úteis.

Agora, o que em um dado momento teve, sem dúvidas, seu impacto e sua relevância, parece que na atualidade está se perdendo.

E isso é assim por uma razão muito simples: nos atuais tempos de crise, de mudanças e altos e baixos, tanto a nível social quanto a econômico, parece que o esquema do positivismo precisa desse brilho.

Tanto é assim que são muitos os psicólogos e sociólogos que opinam que já é hora de terminar com a “supremacia” do positivismo nas correntes do crescimento pessoal.

Porém, mais do que deslocar, trata-se de reformular e de entender que, em ocasiões, não basta pensar de forma positiva para assumir que as coisas melhorarão.

O enfoque positivo nem sempre garante resultados de sucesso

Loading...

O pensamento positivo foi, durante muito tempo, uma estratégia com a qual nos ensinaram a ser felizes, com a qual podemos entender como aspectos como o perdão, a bondade ou o altruísmo nos ajudam a combater emoções negativas como a raiva, a ira, a tristeza…

Muitas destas se sustentam no conhecido princípio de que “basta mudar um pensamento para mudar uma emoção”. Quando mudamos a frequência de nossas emoções, podemos melhorar nossa realidade.

Leia também: Descubra a lei do espelho e seja feliz

  • Quando me chamam para uma entrevista penso de forma positiva, confio e tento dar o melhor de mim, mas isso não vai garantir que vão me contratar.
  • Sempre dei o melhor ao meu parceiro, sempre confiei em nosso projeto, fui positivo, corajoso, considerado e comunicativo. Porém, nada disso bastou para que o relacionamento seguisse em frente
  • Tenho uma boa formação, tenho notas excelentes e sempre fui o primeiro da classe… porém, nada disso valeu para que eu encontre um bom emprego.

Assim, algo que, sem dúvidas devemos entender é que manter a positividade é e será sempre algo essencial.

Porém, é necessário que aprendamos a lidar também com o lado mais adverso e complexo do dia a dia.

A felicidade tem uma pequena “armadilha” que você deve aceitar

Mulher olhando para coração

Loading...

Source link

Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*