A incrível história de Mbah Gotho, o homem que diz ter 145 anos

Dizem que a morte se esqueceu do senhor Mbah Gotho. Comentam também que os registros oficiais são autênticos, e que este senhor tem nada mais nada menos do que 145 anos.

É difícil acreditar. Porém, e apesar de estarmos acostumados a ler os testemunhos de pessoas que atravessam a barreira do século de idade, nunca tínhamos conhecido um caso semelhante.

Agora, há um detalhe que não passa despercebido: o senhor Gotho não deseja viver mais. De acordo com suas próprias palavras: “espero a morte sem medo e de forma tranquila, ainda que pareça que ela quer me evitar”.

Muitos anseiam conhecer o segredo de sua longevidade: a resposta que o próprio protagonista nos revela é muito bonita, conforme explicaremos a seguir.

O segredo da longevidade do senhor Mbah Gotho

Mbah Gotho nasceu no dia 31 de dezembro de 1870. Assim confirma seu documento de identidade e inclusive os registros oficiais da ilha de Java, na Indonésia, onde mora e onde veio ao mundo há 145 anos.

De fato estaríamos, sem dúvidas, diante da pessoa mais velha já conhecida. Até o momento o recorde é de Jeanne Calment (1875 – 1997), uma mulher francesa que faleceu aos 122 anos de idade.

Agora, é muito possível que você se pergunte porque o senhor Mbah Gotho não está no Livro Guinness dos Recordes. A resposta é simples:

  • Todos os dados oficiais dos quais dispomos sobre a data de nascimento do senhor Gotho estão na ilha de Java.
  • Para entrar no Guinness Book é necessária uma terceira fonte de verificação independente, da qual ele não dispõe.
  • Isso se deve basicamente ao fato de que os registros oficiais externos não começaram a ser normalizados até o começo do século XX.

Apesar de não dispor dessa prova de ser “o homem mais velho”, todos aceitam que sua idade é autêntica e que o senhor Gotho está quase a ponto de completar um século e meio de idade. Simplesmente assombroso!

Muitos familiares deixados para trás

Uma vida longa oferece muitas oportunidades. Nos permite aprender, corrigir, consertar e inclusive reiniciar “muitas vidas”. Mbah Gotho teve, segundo ele, uma boa existência, mas agora só lhe sobraram tristes recordações.

  • Ele enterrou 4 esposas. Se despediu de todos os seus filhos e também de todos os seus irmãos: 10 no total.
  • Sabe muito bem que sua condição não é natural. Que a lei da vida determina que os filhos enterrem seus pais, e nunca ao contrário.

Acordar todas as manhãs é se vestir de recordações infinitas de pessoas que já não existem. Ecos de um passado que o lembram de sua longevidade e o obrigam a se perguntar por quê.

Por que razão ele continua aqui enquanto os que lhe deram tanto amor descansam já faz tempo?

O senhor Mbah Gotho se resigna e se conforma com sua vida humilde, rodeado de netos e bisnetos.

A incrível história de Mbah Gotho

O segredo de sua longevidade

Os ingredientes de sua longa vida, segundo o protagonista nos explica, são dois:

  • A primeira coisa foi ter sido acompanhado por pessoas que o amavam. O amor é o motor da vida e um motivo pelo qual lutar todos os dias com esperança de continuar compartilhando tempo com os seres queridos.
  • O segundo ingrediente tem a ver com a própria cultura da ilha de Java. Nestas terras existe um lindo provérbio que convém ter em conta: “Quem tem paciência vive mais”.

O senhor Mbah Gotho nos indica que ele sempre foi uma pessoa infinitamente paciente. Sempre focou sua existência em direção à aceitação, a deixar que as coisas sigam seu ritmo, a observar com calma, e não se irritar.

Tanto é assim que seus próprios netos indicam com humor que seu avô jamais reclama de nada. Aceita tudo o que lhe oferecem para comer e cada atenção recebida sem pedir nada.

Uma mente lúcida que deseja partir

O único desejo que o senhor Gotho mantém há mais de 20 anos: uma lápide e um lugar onde descansar quando a morte quisesse fechar seus olhos para reuni-lo com os seus.

Porém, esse dia ainda não chegou e os vizinhos e amigos do homem mais velho do mundo querem retê-lo um pouco mais ao seu lado.

Mbah Gotho é uma fonte de sabedoria que narra com mente lúcida feitos de um passado do qual ninguém se lembra.

 

Pessoa centenária

Seu povo o aprecia porque é um herói, porque lutou contra invasores, porque bateu de frente com os japoneses na guerra e porque, durante toda a sua vida, trabalhou com as mãos para manter sua família.

Porém, e apesar da admiração dos demais, todos entendem o seu desejo. Porque a vida pesa, porque os anos trazem o cansaço, a velhice e, antes de tudo, o adeus que deve-se dar aos entes queridos.

O homem mais velho do mundo só quer fechar os olhos, porque a sua vida foi plena, e como todo bom guerreiro, anseia pelo seu merecido descanso.


Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*