4 indicadores que assinalam falta de proteína na alimentação

A alimentação é um dos fatores mais importantes no desenvolvimento do ser humano. Tal é a sua relevância no corpo que, de acordo com o que é incluído na dieta, todo o nosso desempenho energético no dia a dia muda.

Sendo assim as coisas, pode-se dizer que os alimentos são o combustível do organismo. Por onde, a qualidade dos mesmos influencia no fator e na eficiência com a qual fazemos as coisas.

Dentro desta prática se sobressaem compostos relevantes como os carboidratos, os lipídeos e as proteínas. Neste artigo falaremos deste último grupo.

A importância das proteínas na alimentação

Na sociedade atual costuma ser comum o desequilíbrio alimentar, havendo um  maior consumo de proteínas.

Porém, devido à mudança nos hábitos de alimentação, também chega a se apresentar um déficit neste importante composto.

Nessa ordem de ideias é necessário conhecer o papel que as proteínas desempenham no organismo e qual é sua verdadeira relevância:

 

  • Oferecem, aproximadamente, 15% do valor energético total.
  • Contribuem para a formação de ossos, músculos, unhas, pele e cabelo.
  • Produzem anticorpos, portanto ajudam a tratar infecções.
  • Ajudam no processo de perda de peso, graças ao fortalecimento muscular.
  • Participam na produção de glóbulos vermelhos e enzimas.
  • Desempenham um papel importante na homeostase do organismo, em específico, da água presente dentro do mesmo.

Fatores que indicam déficit proteico na alimentação

Tendo em conta os processos importantes nos quais as proteínas estão envolvidas, devemos conhecer quais são os principais indicadores de sua ausência na alimentação.

Caso apresente algum dos seguintes fatores, o mais adequado é procurar um profissional da saúde (especificamente um nutricionista) para que receite um tratamento ou dieta adequados.

1. Adoecer com maior facilidade

Mulher com dor de garganta por se alimentar incorretamente

Está claro, o primeiro sistema a responder diante de uma ameaça à saúde é o imunológico. Ele está ligado às proteínas de uma forma bem ampla.

Quando não consumimos este poderoso nutriente em nossa alimentação, o mais provável é um déficit de anticorpos: eles são estruturas à base de proteínas.

Por essa razão, as doenças aproveitam a menor ocasião para começarem a fazer a festa ao longo de todo o organismo.

2. Diminuição da massa muscular

Uma das funções mais relevantes e comuns da proteína é a fabricação de músculo.

Se você vai à academia, uma das primeiras recomendações que o instrutor dá é de aumentar o consumo de proteínas na dieta para conseguir o objetivo com mais rapidez (hipertrofia muscular).

No momento de atrofiar os músculos, de forma paulatina, é possível que esteja acontece um problema quanto ao consumo de proteínas na alimentação.

Com o passar do tempo começarão a enfraquecer e, posteriormente, a hipertrofia ganhada diminuirá de maneira considerável.

Isso, a parte de influenciar na figura estética da pessoa, também traz repercussões negativas quanto à saúde.

As lesões e as câimbras são os primeiros a aparecer ao longo do organismo, especialmente nas extremidades tanto superiores quanto inferiores.

3. Cansaço crônico

Uma má alimentação causa fadiga

Também conhecido como fatiga, o cansaço crônico é um dos principais indicadores da insuficiência de proteínas na alimentação.

Caracteriza-se pela incapacidade do organismo de realizar atividades comuns e correntes, as quais podem ser feitas a qualquer momento.

Em termos gerais é um cansaço sem razão aparente, por isso costuma preocupar a quem o apresenta.

4. Problemas na pele

Os tecidos cutâneos encarregados de compor a superfície da pele requerem um grande número de nutrientes para cumprir com suas tarefas básicas. Dentre estes se destaca a proteína.

Quando acontece uma deficiência deste tipo, a pele tem dificuldades na hora de criar colágeno, queratina e elastina. Estas são fundamentais em tudo referente à resistência, elasticidade ou hidratação, dentre outras.

Nesta ordem de ideias, o cabelo também é afetado fortemente; os folículos pilosos, formados de proteínas, são mais prejudicados.

Isto entorpece o processo de crescimento, assim como a força e a resistência de cada fio.

Por último, não satisfazer este nutriente na dieta também favorece a aparição de rugas e linhas de expressão no rosto.

 

Imagem principal oferecida por © wikiHow.com


Source link